Primeira mulher americana a andar no espaço atinge o ponto mais profundo do oceano

09/06/2020

A astronauta Kathy Sullivan, 68 anos, agora também é a primeira mulher a alcançar o Challenger Deep, a cerca de 11 quilômetros abaixo da superfície do oceano

Kathy Sullivan e Victor Vescovo após seu mergulho de mais de 10 mil metros no Challenger Deep. Crédito: Enrique Alvarez (NYTimes) 

A primeira mulher americana a andar no espaço tornou-se a primeira mulher a alcançar o ponto mais profundo conhecido no oceano. No domingo, Kathy Sullivan, 68 anos, astronauta e oceanógrafa, emergiu de seu mergulho de 10.915 metros no Challenger Deep, de acordo com a EYOS Expeditions, uma empresa que coordena a logística da missão. Isso também faz de Sullivan a primeira pessoa a caminhar no espaço e a descer até o ponto mais profundo do oceano. 
 
O Challenger Deep é o ponto mais baixo da superfície terrestre e situa-se na Fossa das Marianas, perto das Ilhas Marianas. A doutora Sullivan e Victor L. Vescovo, um explorador que financia a missão, passaram cerca de uma hora e meia em uma depressão lamacenta que fica a 320 quilômetros a sudoeste de Guam, na Micronésia. 

Após capturar imagens do Limiting Factor, uma plataforma de pesquisa submarina especialmente projetada, eles começaram a subida de aproximadamente quatro horas. Ao retornar ao navio, o casal chamou um grupo de astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional, a cerca de 406 quilômetros acima da Terra. 

Em 1978, Sullivan ingressou na NASA como parte do primeiro grupo de astronautas dos EUA a incluir mulheres. Em 11 de outubro de 1984, ela se tornou a primeira mulher americana a andar no espaço.

Fonte: The New York Times