A arte e seu poder de nos manter vivos

04/07/2020

Artistas brasileiros de diferentes segmentos da cultura descrevem sobre a importância da arte em tempos de pandemia 


Texto redação TBN

"A arte existe para que a realidade não nos destrua". A famosa frase do filósofo, escritor, filólogo e poeta alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900) evidencia que em momentos de ruptura, pânico e caos, a arte vincula, preenche o espaço deixado vazio e serve de companhia. Segundo Ferreira Gullar, um dos mais renomados poetas brasileiros, "a arte existe porque a vida não basta".

A arte nunca foi tão importante para quem de fato respeita o isolamento social. Filmes, séries, lives com músicos, visitas virtuais a museus e uma infinidade de expressões culturais que ajudam as pessoas a lidarem melhor com os obstáculos causados pelo coronavírus.

Para entender a importância da arte neste momento, nada melhor que ouvir quem vive dela. O TBN entrou em contato com artistas de diferentes áreas da cultura brasileira. Conversamos com o cantor e compositor Thiago Pethit, os atores Walter Breda e Nando Cunha, a diretora de arte Maíra Carvalho e o jornalista e ilustrador Junião.

Para Thiago Pethit, "a arte e a cultura são a anima-alma do corpo de uma sociedade". Segundo ele, é ela quem abre frestas na realidade, acelera os dias ou faz pairar suspenso o tempo. "Sem arte não se transforma a dor. Sem arte não se transforma o luto. Sem arte não se faz expressão do silêncio e solidão, ou da alegria e do riso. A arte dá significado a estas experiência tão humanas pois humaniza as experiências. É a chama acesa da alma. E sem alma, somos nada".

Maíra Carvalho diz que desde muito cedo, através de seus pais, foi influenciada e incentivada a ser uma amante da cultura, fazendo com que a arte ocupasse um grande espaço em sua vida. "Sou de uma família não religiosa. Interessante, porque a arte ocupou pra mim, uma relação de conexão com alguma coisa que eu associo com o divino, principalmente quando entro num museu muito especial ou numa biblioteca. Já que sou ateia, pra mim, o divino é isso, você ter esta conexão com a alma, você acessar tantas diferentes sensibilidades de pessoas, de outras épocas, de milhares de anos, ou contemporâneas, e que tem uma conexão além deste mundo material, além do explicável", comenta a diretora de arte.

Walter Breda ressalta que "a arte é sem dúvida nenhuma uma das coisas mais importantes que o homem pode ter na mão agora". Para ele, a arte tem que aproximar as pessoas, sensibilizar os corações, sensibilizar o raciocínio e cumprir este papel na humanidade. "Fazer as pessoas raciocinarem sobre os problemas que as afligem no momento. Esta é a grande função da arte", descreve o ator.

Para Junião, o papel da arte é estimular cada vez mais a criatividade. "Tá faltando criatividade para empresário, falta criatividade para governador, para prefeito, para conseguir entender e discutir melhor os problemas. Estamos muito acostumados ao 'modo sobrevivência', por isso não conseguimos discutir o que acontece, o que é racismo, a gente não consegue discutir o que é desigualdade social, de trabalhar de forma comunitária, de maneira coletiva. A arte tem este papel de estimular a criatividade, a percepção e estimular as pessoas a buscarem novos caminhos. Não tem mais como viver num planeta onde 1 ou 2% da população ficam com mais metade do lucro produzido, não existe solução econômica para este tipo de problema. Acredito que esteja faltando criatividade para enxergar os problemas de outra forma e a arte tem um papel muito forte nisso, porque a ela apresenta novos caminhos, novas cores, novas identidades, apresenta diversidade de opiniões, é isso".

O ator Nando Cunha fala que se não fosse a arte, as pessoas confinadas não teriam o que fazer. "É importantíssimo pra gente pensar em cada artista neste momento, sem ter sua renda, sem ter o seu trabalho, e a gente precisa pensar também no que será este novo mundo, porque este mundo aí acabou. Precisamos construir um novo mundo para o audiovisual, para dramaturgia, para o teatro, para música. Precisamos construir e pensar. Por isso a arte é imprescindível, porque te leva à alegria e à tristeza, vai fazer você questionar. Tem uma amiga que diz assim: Se os tempos estão duros, nós vamos fazer a música deste tempo, se os tempos estão duros, nós vamos fazer a arte sobre este tempo. Só para lembrar que este tempo vai passar e gente vai continuar. E a gente sempre continua! A arte é infinita e imortal", comenta.